Lavar a alma da Guiné-Bissau

LAVAR A ALMA DA GUINÉ-BISSAU

Fórum de Paz reúne representantes jovens das candidaturas presidenciais por uma campanha “limpa”

Dia 24 de Setembro, data de independência da Guiné-Bissau, o Fórum de Paz juntou em Bissau os representantes jovens das candidaturas às eleições presidenciais de Novembro para lavar a estátua de Amilcar Cabral, símbolo da nação.

O objectivo da acção é sensibilizar as candidaturas para que evitem colocar materiais de campanha nos monumentos nacionais, algo que tem sido frequente em campanhas eleitorais anteriores. Pede-se que essa atitude de cuidado passe também para o discurso político. Que as campanhas se pautem por um comportamento recto, evitando acusações, ofensas, calúnias e o uso indevido de signos tradicionais. A ambição é promover a guinendade, a unidade nacional e o respeito mútuo.

De acordo com Mussa Sani, da organização, cerca de 18 representantes dos partidos e candidatos independentes marcaram presença, entre PAIGC, PRS, PND, PUN, PUSD e FREPASNA. O primeiro momento foi de limpeza do espaço circundante do monumento, a Rotunda do Aeroporto Osvaldo Vieira, capinando-se o mato e removendo-se os detritos encontrados no solo. Seguiu-se um desfile em torno da estátua de Amílcar, onde músicos e dançarinos acompanharam as duas figuras mitológicas que o Fórum para a Paz acalenta como representantes da guinendade: a Deusa Nimba, associada à fertilidade, e a figura do próprio Amilcar Cabral, Pai da Nação.

De seguida foi a vez dos representantes das diferentes candidaturas presidenciais intervirem, assumindo a vontade de ir ao encontro da proposta do Fórum, de entrar em diálogo e de realizar e promover uma campanha “limpa”. No final da manhã, o momento simbólico mais forte: a lavagem da estatúa de Amilcar Cabral é consumada, com solenidade.

O Forúm de Paz é um projecto que congrega o Grupo de Teatro do Oprimido de Bissau, a rede de activistas de paz Grupo di Kumpuduris di Paz e a Organização Não Governamental (ONG) WFD – Serviço de Paz Civil da Alemanha. Segundo José Carlos Lopes Correia, Coordenador do projecto, este evento faz parte de um programa de monitorização do processo eleitoral que envolve um conjunto de actividades de sensibilização, incluindo acções junto das candidaturas e apresentações de Teatro do Oprimido que se realizarão durante o período de campanha. O grande sonho é conseguir que os partidos e candidatos independentes construam, em conjunto, um Código de Conduta para os momentos eleitorais.

Gustavo Lopes Pereira (texto e fotos)

Written by Âmago

Desenvolvimento. Media. Cultura.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: